O que é cálculo renal?

Cálculos renais, litíase urinária, litíase renal, nefrolitíase, urolitíase ou, popularmente, pedras nos rins, são concreções (formação de cristais) de sais minerais ou outras substâncias que podem se formar nos rins ou na bexiga e que podem migrar pelas vias urinárias, causando dor intensa e complicações graves. Eles podem alcançar tamanhos variados, indo desde pequenos grãos até o tamanho do próprio rim. Na maioria das vezes eles aparecem devido a problemas metabólicos e têm uma elevada taxa de recorrência. Cerca de 70 a75% dos cálculos renais são formados por precipitações de cálcio.

Quais as causas do cálculo renal?

Nem sempre é fácil determinar as causas exatas da formação dos cálculos renais. Parece haver um componente genético na formação de um grande número de cálculos renais. Embora certos alimentos possam induzir à formação de cálculos, os cientistas não acreditam que algum tipo de alimento possa causá-los em pessoas não susceptíveis. A crença de que a semente de tomate, o leite (em quantidade normal) e outros alimentos relacionados aumentam a incidência de cálculos renais não tem respaldo na literatura médica atual. Pouca ingestão de líquidos, elevado consumo de sal na dieta, elevado consumo de proteínas, notadamente as de origem animal (carne vermelha) têm sido identificados como fatores predisponentes à formação de cálculos. Refrigerantes também têm sido implicados. O consumo de frutas e verduras pode ser benéfico contra os cálculos, talvez pelo seu alto teor hídrico. Certas infecções urinárias, bem como distúrbios renais e metabólicos estão relacionados à formação de cálculos. Nos lugares de clima quente, a desidratação é um importante fator de risco. Outras causas de cálculo renal são gota (excesso de ácido úrico), excesso de ingestão das vitaminas D e C, e obstrução do trato urinário.

Quais os sintomas do cálculo renal?

Normalmente os cálculos alojados no rim não costumam causar sintomas. Pacientes podem ser portadores de cálculos que passam desapercebidos por muito tempo. No entanto, quando esses cálculos migram pelo sistema urinário produzem sintomas de dor muito intensa. Esta dor geralmente é de início brusco, localiza-se na região lombar alta e irradia para os flancos, costas, região pélvica, grandes lábios (na mulher) e testículos (nos homens), quase sempre acompanhada de náuseas e vômitos e, eventualmente, febre. Podem ocorrer, também, dor ao urinar ou a presença de sangue na urina.

Como o médico faz o diagnóstico do cálculo renal?

Primeiramente suspeita pelo quadro clínico. Exame de urina costuma fornecer indícios da urolitíase (sangue na urina). Os cálculos urinários costumam aparecer nas radiografias simples do abdome, no exame de ultrassonografia e também na tomografia do abdome, que são capazes de fornecer informações sobre o tamanho e a localização dos cálculos.

Qual o tratamento do cálculo renal?

O tratamento deve ser buscado prontamente, pela possibilidade de ocorrerem complicações sérias. Em um primeiro momento, consistirá em aliviar a dor por meio de potentes analgésicos. Em determinadas situações estão indicados medicamentos dilatadores da via urinária como forma de ajudar na expulsão do cálculo. Atualmente existem diversas formas de tratamento do calculo renal e, apenas após a anáilise de cada caso individualmente, é que se pode definir qual a melhor forma de tratamento. Modalidades de tratamento disponíveis: Litotripsia extracorpórea com ondas de choque (LECO), Ureterolitotripsia rígida, Ureterorrenolitotripsia flexível à laser, Nefrolitotripsia percutânea, Cirurgia aberta. A litotripsia extracorpórea, muito utilizada num passado recente, ainda tem suas indicações, porém vem sendo substituída gradualmente pela Ureterorrenolitotripsia flexível à laser, procedimento geralmente mais eficaz na resolução dos cálculos. Este procedimento disponibilizado pelo Instituto de Urologia Sul de Minas, de forma inovadora na região, no arsenal para tratamento de seus pacientes.

Como prevenir os cálculos renais?

Quem já teve um cálculo renal sempre estará susceptível à formação de novos cálculos. Daí a importância de medidas de prevenção. Pacientes com grande tendência à recorrência de cálculos renais devem proceder a uma análise metabólica na tentativa de determinar as possíveis causas dessa formação de cálculos e, se possível, evitá-las.

Algumas recomendações são importantes:

• Ingerir no mínimo de 1,5 a 2,5 litros de líquido por dia, preferencialmente água;
• Evitar excesso de sal na dieta;
• Evitar excesso de proteínas na dieta (notadamente em pacientes com predisposição);
• Pessoas com cálculos formados por oxalato de cálcio devem restringir o uso de certos alimentos como chocolates, café, refrigerantes do tipo cola, nozes, beterraba, espinafre, morango e alguns chás;
• Medicamentos específicos para prevenir a recorrência dos cálculos podem ser utilizados em alguns casos;
• A prevenção de novos cálculos deve ser feita pelo resto da vida!

Bibliografia: http://www.abc.med.br
Campbell-Walsh Urology
Urologia Brasil
Guidelines da Associação Européia de Urologia (EAU)

Agende sua consulta

(35) 3221-4518
(35) 4101-2708

agsdix-fab fa-whatsapp

(35)9 9861-7839

Seg a Sex - 08h às 18h

agsdix-far fa-envelope

institutodeurologiasm@gmail.com

agsdix-fas fa-map-marker-alt

Av. Antônieta Ésper Kalas, 255
Parque Mariela
Varginha-MG
37130-1000

Agende sua consulta
Enviar