O que são DST?

As doenças sexualmente transmissíveis (DST) são transmitidas, principalmente (não exclusivamente), por contato sexual, geralmente sem o uso de preservativo, com uma pessoa que esteja infectada, e podem se manifestar por meio de feridas genitais, corrimentos (pelo canal da urina no homem e vaginal na mulher), bolhas, verrugas, dentre outras formas de manifestação. Exemplos de DST bastante conhecidas: gonorréia, sífilis, HPV e HIV. Algumas DST podem não apresentar sintomas, tanto no homem quanto na mulher. E isso requer que, se fizerem sexo sem camisinha, procurem o serviço de saúde para consulta com um profissional. Essas doenças quando não diagnosticadas e tratadas a tempo podem evoluir para complicações graves, como infertilidade, câncer (no caso do HPV) e até a morte. Usar preservativos em todas as relações sexuais é o método mais eficaz para a redução do risco de transmissão das DST, em especial do vírus da Aids, o HIV. O preservativo deve também ser usado na prática do sexo oral. O tratamento das DST melhora a qualidade de vida do paciente e interrompe a cadeia de transmissão dessas doenças. Paciente e parceira devem ser tratados.

Sintomas das DST?

As doenças sexualmente transmissíveis (DST) são muitas e podem ser causadas por diferentes agentes. Apesar disso, elas podem ter sintomas parecidos.

Corrimento pela uretra: gonorréia ou outras uretrites bacterianas.

Irritação na pele (prepúcio) e/ou cabeça (glande) do pênis: candidíase ou outras micoses.

Feridas no pênis, íngua na virilha (linfoadenomegalia inguinal): herpes genital, sífilis, cancro mole, donovanose, linfogranuloma venéreo.

Verrugas genitais: infecção pelo papilomavírus humano (HPV).

Não sinta vergonha de conversar com o médico especialista e tirar todas as suas dúvidas sobre sexo ou qualquer sinal / sintoma diferente que esteja percebendo ou sentindo.

Por que alertar o parceiro?

O controle das doenças sexualmente transmissíveis (DST) não se dá somente com o tratamento de quem busca ajuda nos serviços de saúde. Para interromper a transmissão dessas doenças e evitar a reinfecção é fundamental que os parceiros sejam testados e tratados com orientações de um profissional de saúde. Os parceiros devem ser alertados sempre que uma DST é diagnosticada. É importante repassar a eles informações sobre as formas de contágio, o risco de infecção, a necessidade de atendimento em uma unidade de saúde e a importância de evitar contato sexual até que seja tratado.

Bibliografia: http://www.abc.med.br
Campbell-Walsh Urology
Urologia Brasil
Guidelines da Associação Européia de Urologia (EAU)

Agende sua consulta

(35) 3221-4518
(35) 4101-2708

agsdix-fab fa-whatsapp

(35)9 9861-7839

Seg a Sex - 08h às 18h

agsdix-far fa-envelope

institutodeurologiasm@gmail.com

agsdix-fas fa-map-marker-alt

Av. Antônieta Ésper Kalas, 255
Parque Mariela
Varginha-MG
37130-1000

Agende sua consulta
Enviar