O que é a vasectomia?

A vasectomia ou cirurgia esterilizadora masculina é um método contraceptivo realizado via de regra através da secção (corte) e ligadura (amarradura) dos canais deferentes no homem (canais estes por onde passam os espermatozóides). É uma pequena cirurgia feita com anestesia local na região do escroto. Não precisa de internação. A vasectomia é o método contraceptivo à longo prazo mais eficiente que existe, e está entre as opções mais seguras para o planejamento familiar.

Quem pode fazer a vasectomia?

A vasectomia, compondo o tópico da esterilização cirúrgica humana, é um dos poucos procedimentos médicos que tem uma legislação específica em nosso país. Trata-se da Lei Federal nº 9.263, de 12 de janeiro de 1996, que regulamenta o parágrafo 7º do artigo 226 da Constituição da República Federativa do Brasil, de 1988: a vasectomia pode ser realizada “em homens maiores de vinte e cinco anos de idade ou, pelo menos, com dois filhos vivos”. Ainda sobre a legislação: “Somente é permitida a esterilização nas seguintes situações: em homens e mulheres com capacidade civil plena e maiores de vinte e cinco anos de idade ou, pelo menos, com dois filhos vivos, desde que observado o prazo mínimo de sessenta dias entre a manifestação da vontade e o ato cirúrgico, período no qual será propiciado à pessoa interessada acesso a serviço de regulação da fecundidade, incluindo aconselhamento por equipe multidisciplinar, visando desencorajar a esterilização precoce”. Em casos duvidosos sobre a indicação da vasectomia, cabe ao médico orientar o seu paciente, fazer análise criteriosa do caso, antes de decidir pela realização ou não do procedimento.

A vasectomia funciona imediatamente?

Não, nenhuma vasectomia deixa um homem estéril imediatamente e o uso de outros métodos contraceptivos (preservativo, pílula anticoncepcional etc) é necessário até que seja feito um espermograma que confirme a ausência de espermatozóides no sêmen. Este exame deve ser feito após 25-30 ejaculações após o procedimento cirúrgico ou em um período dois a três meses de pós-operatório.

Como é o pós-operatório?

Na maioria das vezes os homens sentem desconforto na região escrotal no pós-operatório imediato ao procedimento, razão pela qual é solicitado que o paciente faça repouso em casa e tome medicações anti-inflamatórias – analgésicas. O escroto poderá ficar inchado após a cirurgia. Aplicar compressas de gelo na área pode prevenir ou amenizar esta situação. Edema discreto e dor tipo desconforto podem ser esperados durante alguns dias. A menos que o seu trabalho seja extenuante, você poderá retornar às suas atividades dentro de três a cinco dias. Evite pegar peso por uma semana. Atividades físicas são recomendadas após duas a quatro semanas. Você pode voltar a ter relações sexuais quando se sentir confortável para isso, geralmente dentro de uma semana. Entretanto, deve-se usar outro método contraceptivo até ter certeza que a contagem de espermatozóides está zerada no sêmen.

Uma vasectomia pode ser revertida?

Todos os homens que fazem uma vasectomia devem considerá-la permanente. Existe uma microcirurgia delicada, denominada vasovasostomia, na qual é realizada uma tentativa de reconstruir o canal deferente, mas não há certeza de que o fluxo dos espermatozóides será adequadamente restaurado e, principalmente, de que uma gravidez ocorrerá. O sucesso deste procedimento pode variar muito dependendo de circunstâncias individuais, incluindo quanto tempo passou após a realização da vasectomia, mas fica em torno de 30-40%. Quanto maior o tempo após a vasectomia, menor o sucesso da reversão. Se você está considerando fazer uma vasectomia, o melhor é encará-la como definitiva. Ela só deve ser feita se um homem tem certeza de que não vai querer ter filhos no futuro, o que deve ser muito bem avaliado, pois a situação de vida atual pode se tornar muito diferente no futuro.

A equipe do Instituto de Urologia Sul de Minas realiza tanto a vasectomia quanto a sua reversão (vasovasostomia).

A vida sexual é afetada?

A vasectomia não altera a capacidade do homem de ter ereção, orgasmo, ejaculação ou prazer sexual. O sêmen continua a ser produzido normalmente e não há diferença no volume do sêmen uma vez que os espermatozóides contribuem muito pouco para o volume total do sêmen (restante produzido pela próstata e vesículas seminais). Os hormônios masculinos continuam a ser produzidos e os caracteres sexuais secundários (como voz e barba) não mudam.

Bibliografia: http://www.abc.med.br
Campbell-Walsh Urology
Urologia Brasil
Guidelines da Associação Européia de Urologia (EAU)

Agende sua consulta

(35) 3221-4518
(35) 4101-2708

agsdix-fab fa-whatsapp

(35)9 9861-7839

Seg a Sex - 08h às 18h

agsdix-far fa-envelope

institutodeurologiasm@gmail.com

agsdix-fas fa-map-marker-alt

Av. Antônieta Ésper Kalas, 255
Parque Mariela
Varginha-MG
37130-1000

Agende sua consulta
Enviar